Blog Biologia | Prof. Fernando Belan
 
 
 
 
Publicidade
03 Ago
Uma breve caracterização dos Quelônios. 09:45
Uma breve caracterização dos Quelônios.
A palavra quelônio tem origem do grego chelys que significa couraça, obviamente devido ao casco característico desses animais. Pertencem à Classe Reptilia, Ordem Testudines. Possuem a pele seca e cornificada; são ectotérmicos, isto é, utilizam o calor do sol para se aquecer; apresetam respiração pulmonar, circulação fechada e sistema nervoso desenvolvido. São ovíparo, ou seja, botam ovos; não possuem dentes apesar de possuírem bico córneo, que auxilia na captura do alimento.
Podemos encontrar os quelônios em diversos hábitat como: terrestre, água doce ou marinho. Existem mais de 350 espécies descritas.

O casco faz parte do corpo do animal, sendo portanto impossível ele abandona-lo simplesmente como se troca de roupa, ou como crescemos assistindo em desenhos animados, onde a tartaruguinha foge "pelada" deixando sua "casa" para trás.
A subordem Chryptodira é capaz de retrair a cabeça para dentro do casco, curvando o pescoço em forma de S, pois a cintura pélvica não é fundida ao plastrão (parte ventral do casco). Ex. Jabutis.
Membros da subordem Pleurodira retraem a cabeça curvando o pescoço horizontalmente, pois a cintura pélvica é fundida ao plastrão. Neste caso a cabeça não se esconde dentro do casco. Ex. Tartaruga-da-Amazônia.

Como diferenciar quelônios?

A Tartaruga-marinha possui patas anteriores semelhantes a remos; o casco é curto próximo à cabeça, por isso não conseguem esconde-la; casco abaixo e achatado; vivem apenas em oceanos.



A Tartaruga-de-água-doce possui as palmas das patas anteriores espalmadas com membranas interdigitais que auxiliam na natação. A retração da cabeça é dobrando o pescoço na forma de S; elas são semi-aquáticas.



O Cágado é semelhante à tartaruga-de-água-doce, porém a retração da cabeça é do tipo Pleurodira, curvando-o horizontalmente. Também são semi-aquáticas.



O Jabuti possui patas semelhantes à patas de elefante; a retração da cabeça é Chryptodira; o casco é alto, semelhante a um capacete, e são terrestres, portanto não coloque seu jabuti para morar na piscina, porque ele pode ter dificuldades para nadar.


São animais de vida longa, podendo viver por mais de 150 anos em algumas espécies. A postura do ovos pode variar de poucos até 400 como ocorre na Tartaruga-marinha.



Apesar de em algumas regiões os quelônios serem apreciados na culinária, sendo até legalizada pelo IBAMA, algumas criações destinadas ao abate, a exploração indiscriminada de carne, ovos, carapaça e gordura, ainda ameaça a maioria das espécies de extinção, principalmente as tartarugas-marinhas, que sofre com a ação dos ladrões de ovos, que impedem a perpetuação ideal.

Graças a organizações não governamentais (ONGs) e projetos como o TAMAR, esses animais estão cada vez mais conhecidos e respeitados pela população, que passou a condenar os crimes cometidos contra esses animais.

Salvem as tartaruguinhas!!

Abraços a todos.

Fazer um comentário neste post:

Comentar

Comentários

  • Nenhum comentário até agora. Seja o primeiro a comentar!

Voltar