Blog Biologia | Prof. Fernando Belan
 
 
 
 
Publicidade
30 Dez
Perdendo a cabeça! É possível uma cabeça decapitada manter a consciência? 11:08
Perdendo a cabeça! É possível uma cabeça decapitada manter a consciência?
Algumas histórias bizzaras já relataram que cabeças decepadas pareciam viver por alguns segundos, piscando, mudando expressões faciais e  até mesmo tentando falar.

Diz a lenda que durante a Revolução Francesa, um carrasco que teria decepado a cabeça de Charlotte Corday (que assassinou o político Jean-Pau Marat) levantando a cabeça para o público e desferindo um tapa contra a face já separada do corpo. Testemunhas afirmaram que os olhos de Corday miraram o carrasco enquanto que uma expressão inconfundível de desgosto tomou conta de seu rosto.

Mais recentemento, em 1989, um veterano de guerra disse ter visto seu amigo decapitado em um acidente de carro. De acordo com a história, a cabeça mostou expressões de choque, terror e dor enquanto seus olhos se voltaram em direção ao corpo separado.

Por mais curiosas (e horríveis) que essas histórias possam parecer, muitos médicos defendem que essa possibilidade é altamente improvável. No momento da decapitação, o cérebro sofre uma queda brusca na pressão arterial. Sem o suprimento adequado de sangue e oxigênio, o cérebro entra em coma, mesmo que a morte leva mais alguns segundos.

Porém, estudos recentes em animais, podem promover alguma credibilidade a essas histórias arrepeiantes.

Em 2011, cientistas holandeses ligaram uma máquina de EEG (eletroencafalografia) nos cérebros de ratos que posteriormente seriam decapitados. Os resultados mostraram atividades elétricas nos cérebros cortados, o que indicavam níveis de consciência por quase quatro segundos. Estudos realizados em outros pequenos mamíferos sugerem períodos ainda maiores.

Isso sendo verdade em seres humanos, esses poucos segundos de consciência dariam tempo suficiente para uma estranha e terrível experiência. Conte 4 segundos, olhando ao redor e perceba quantas informações você pode absorver.

Mas as histórias de cabeças decepadas tentando falar, são provavelmente apenas descrições de atos reflexos corporais. De fato, membros decepados podem se contorcer por reflexos musculares, e uma parte subconsciente, reflexiva do cérebro chamada de sistema extrapiramidal produz algumas expressões como medo, nojo e desprezo.

Fonte:

Fazer um comentário neste post:

Comentar

Comentários

  • Ronaldo

    Publicado 74 meses atrás

    Há muitas coisa inexplicáveis neste mundo! Cada pessoa tem seu nível de consciência e de clarividência! Analizar ratos é supor que eles sejam conscientes (coisa que poucos animais possuem)!
Voltar