Blog Biologia | Prof. Fernando Belan
 
 
 
 
Publicidade
24 Abr
O Krakatoa pode abalar o mundo novamente? 11:18
O Krakatoa pode abalar o mundo novamente?
O Krakatoa pode abalar o mundo novamente? Da última vez, ele matou milhares de pessoas e mudou o clima por cinco anos, agora poderia ser ainda mais mortal.

Lava laranja brilhante expelida no ar, fumaça escura se mistura com as nuvens e a noite sombria assume um brilho vermelho sinistro.

Elevando-se 800m acima da quietude tropical do estreito de Sunda, na Indonésia, um dos vulcões mais terríveis que o mundo já conheceu começou a agitar mais uma vez.

Quase 126 anos após o primeiro Krakatoa explodiu, imagens impressionantes divulgadas nesta semana provam que seu filho mais novo (Anak Krakatoa) está borbulhando, fervendo e transbordando.

Com uma força explosiva 13.000 vezes maior que o poder da bomba atômica que aniquilou Hiroshima, a erupção do Krakatoa em 1883 matou mais de 36.000 pessoas e alterou radicalmente o clima global e as temperaturas durante anos depois.

A erupção foi tão violenta e catastrófica que nenhum vulcão ativo nos tempos modernos chegou perto de rivalizar com ele, nem mesmo a erupção espetacular do Monte Santa Helena nos EUA em 1980. Agora, quase um século e meio depois, estamos prestes a experimentar os horrores do Krakatoa, mais uma vez?

'A previsão de erupções está ficando cada vez mais precisa", diz o professor Jon Davidson, da Universidade  de Durham e vulcanólogo que estudou em detalhes o Krakatoa. "Mas nós nunca vamos ser capazes de prever erupções tão grandes e incomuns, justamente porque são fora do comum."

No entanto, não há dúvidas de que, se fosse para Krakatoa entrar em erupção novamente com tal força e fúria, o impacto seria muito mais devastador do que o que foi vivido no século 19.

Os registros oficiais da época mostram que a erupção de 1883, juntamente com um enorme tsunami que gerou, destruiu 165 aldeias e cidades, matando 36.417 pessoas.

Quase 150 anos depois, a região onde Krakatoa está situado entre as ilhas de Java e Sumatra do arquipélago indonésio é mais densamente povoada, com pequenos agricultores atraídos para os solos vulcânicos ricos e férteis da região. Não é exagero afirmar que centenas de milhares de pessoas poderiam morrer se houvesse outra erupção como aquela de 1883.

A erupção do Krakatoa teve um efeito catastrófico no planeta última vez. A temperatura média global após a erupção caiu em até 1,2 graus celsius, devido as enormes quantidades de dióxido de enxofre lançado na atmosfera resultando em nuvens que refletiram a maior parte da luz recebida do sol.

A opinião comum é que o Anak Krakatoa vai se tornar realmente perigoso quando atingir o tamanho que tinha o Krakatoa em 1883. Ele era duas vezes mais alto do que agora".

Apesar das previsões, não há garantia de que uma outra erupção não ocorrerá mais cedo. Era a manhã de 20 de Maio de 1883, quando um navio alemão, o Elizabeth, relatou ter visto uma coluna de cinzas e fumaça subindo 10 km acima da ilha de Krakatoa.

Fazia dois séculos desde a última grande erupção. Ao longo dos meses seguintes, a fumaça, ruídos e expulsão de cinzas continuaram. Nos nativos locais não se preocuparam com os avisos, e fizeram festas para aproveitar os lindos fogos de artifícios que o vulcão fornecia.

Tudo isso mudou logo após o meio-dia de 26 de agosto, quando a primeira de uma série de grandes explosões envois detritos a 35 km de altitude. Em seguida, a 05:30 do dia seguinte, quatro enormes erupções implodiram dois terços da ilha, que desapareceu no mar.

"Foi uma potente mistura de magma e água do mar que fez a erupção tão explosiva ", diz o professor Davidson. " A água tinha conseguido acessar a câmara de magma e o resultado foi a explosão  da ilha em pedaços. "

Cinco quilômetros cúbicos de pedra-pomes, cinzas e rocha foram expelidas, enquanto os estrondos das mega- erupções eram tão altos que foram ouvidos a mais de 1.900 quilômetros de distância, em Perth, na Austrália, e mais de 4.500 quilômetros de distância, no Sri Lanka.

Originalmente 2.000m de altura, o Krakatoa entrou em colapso a 250m abaixo do nível do mar. Cerca de 4.500 pessoas foram mortas e várias aldeias destruídas, mas muito mais devastador foi o posterior tsunami de 40m de altura.

Em Java, a onda se espalhou rapidamente para o interior. A 8km da costa, perto da cidade de Merak, um sobrevivente descreveu o momento em que a onda atingiu a ilha . " Vimos uma grande coisa preta vindo em nossa direção ", disse ele . "Era muito alta, e logo vi que era água. Árvores e casas foram arrastadas . Houve uma corrida desesperada para subir em lugares altos. Isso gerou uma grande confusão e um após o outro eles foram levados pela forç  pelas águas. "

Mais de 90% das pessoas mortas pelo Krakatoa morreram no tsunami. Nos anos após a erupção, a área em torno do Krakatoa apresentou sinais de calmaria. No entanto, em 1927, vapores e pedras foram vistos saltando da água, e logo o Anak Karakatoa - " Filho de Krakatoa " - começou a emergir.

Em novembro de 2007, o vulcão começou violentamente entrar em erupção, mas os habitantes locais imaginaram que o perigo havia passado quando tudo ficou calmo no ano passado.

Em Julho de 2009, no entanto,  o Anak Krakatoa começou a roncar novamente. As erupções tornaram-se tão feroz que iluminam as nuvens e geraram tempestades violentas.

Alguns, como o Professor Davidson, estão céticos que outra erupção maciça possa acontecer em breve. " Simplesmente não há magma suficiente ", diz ele . "Em vez de fazer previsões como essa, é da responsabilidade dos cientistas lutar minimizar o risco para aqueles que vivem nas proximidades.

O povo do estreito de Sunda só pode esperar e rezar para que, desta vez, os cientistas estão certos.

Fonte:

Fazer um comentário neste post:

Comentar

Comentários

  • ricardo regis

    Publicado 16 meses atrás

    então o krakatoa está agora mesmo ativo?
Voltar