Blog Biologia | Prof. Fernando Belan
 
 
 
 
Publicidade
Os 10 invertebrados mais perigosos.
Muito já foi escrito sobre criaturas da natureza que, apesar de pequenas, são capazes de infligir sérios danos à pessoa que tiver a má sorte de dar de cara com elas. Mas geralmente pensamos em animais com certa complexidade no organismo. O perigo, no entanto, pode vir de bichos que nem chegam a ter sistema ósseo. Eis uma lista com dez destas ameaças sem esqueleto:

10. Ouriço-de-fogo


Passar as férias no Havaí ou na Austrália é um lazer que envolve alguns riscos. Um deles é pisar em um ouriço-de-fogo (Astropyga radiata), que habita as águas do Pacífico. Com um corpo que não passa de … Leia mais
Como é feita uma ponte de safena?
Essa cirurgia cardíaca consiste em retirar parte da veia safena, que fica na perna, para religar artérias do coração obstruídas por placas de gordura. Com a nova ligação, chamada de ponte pelos médicos, é possível normalizar a circulação de sangue no local e evitar um infarto fatal.

O desenvolvimento dessa cirurgia pode ser considerado um feito multinacional: ela foi realizada pela primeira vez nos Estados Unidos (em 1967), por um médico argentino (Renné Favaloro). Desde então, a ponte de safena passou por vários aperfeiçoamentos. Antes era comum, por exemplo, que durante a operação o … Leia mais
Por que as pessoas que tiveram um membro amputado continuam a senti-lo?
O processo parece um curto-circuito, que faz o cérebro receber mensagens vindas do nervo que antes servia o membro retirado. Isso acontece porque todos os nossos nervos são protegidos por uma membrana chamada mielina - semelhante ao plástico isolante que envolve fios elétricos. Quando um membro é amputado, a mielina se rompe, deixando o nervo desprotegido - igual a um fio desencapado.

"Durante a cicatrização, é possível que nas extremidades desses nervos se formem pequenos nódulos, chamados neuromas. Como não existe mais mielina no local para isolar os nervos, os neuromas podem desencadear … Leia mais
Em zoologia chama-se ecdise ou muda ao processo de mudança do exosqueleto nos animais que apresentam este modo de crescimento e que, por esse motivo, foram agrupados num clade denominado Ecdysozoa. Pertencem a este grupo os artrópodes, os nemátodes, os Nematomorpha, os Tardigrada, os Onychophora, os Loricifera, os Priapulida e os Cephalorhyncha.

O processo da ecdise nos Ecdysozoa é controlado por hormonas chamadas ecdisteróides.

A capacidade de mudar o exosqueleto é uma estratégia evolutiva com várias vantagens, principalmente para animais pequenos que vivem na água ou que voam. Em … Leia mais
Família encontra um tubarão morto na praia. Ao abrir o bicho se surpreendem com os filhotes ainda vivos dentro
Fumar prejudica mais os homens do que as mulheres.
Não foi sem surpresa que a comunidade científica recebeu a instigante notícia: o fumo, além dos inumeráveis reveses clássicos que provoca à saúde, pode também afetar os cromossomos sexuais masculinos. Se comparados a não fumantes, os homens que fumam são três vezes mais propensos a danificar ou perder, em suas células sanguíneas, o famoso cromossomo Y.

Comecemos pelo básico: indivíduos da espécie humana têm 23 pares de cromossomos. Um desses pares serve para determinar, entre outras coisas, nossas características sexuais. Nas mulheres, a dupla responsável por essa função é composta por … Leia mais
 Se uma plantação de maconha pegar fogo, as pessoas perto ficam chapadas?
Sim, em tese. Uma pessoa pode sentir os efeitos da substância que gera o “barato”, o delta-9-tetrahidrocanabinol (THC), apenas inalando a substância, desde que seja em uma dose minimamente efetiva, o que vai depender de cada indivíduo e da concentração de THC na planta. Mas, na prática, alguém perto de uma plantação não sentiria os efeitos da fumaça, porque a concentração do THC já estaria baixa até a fumaça chegar aos vizinhos.

“Na forma fumada uma pequena quantidade de fumaça inalada pode produzir efeitos, enquanto que na forma de inalação por exposição (ambiente fechado) a quantidade de … Leia mais
VESTIBULAR UERJ 2ª FASE - GABARITO COMENTADO
A prova da UERJ que normalmente é conhecida por quetões simples e complexas na mesma prova, mais uma vez foi composta por uma mescla disso. Questões de Botânica, ecologia, Genética Molecular, Fisiologia (Digestório - Amido) forma as questões mais simples. Outra precisaram de um pouco mais de trabalho do vestibulando, como Fisiologia (Leptina), genética, e Zoologia, principalmente a última questão que abordava a relação de gasto energético em diversos animais.

Confira as quetões de Biologia do vestibular UERJ 2015 comentadas: 



VEJA A RESPOSTA ABAIXO:










O … Leia mais
A química da paixão! Descubra como funciona.
"Pesquisadores acreditam que é porque certos hormônios e substâncias “ligam” áreas cerebrais do prazer e “desligam” algumas áreas do julgamento crítico. As endorfinas (um tipo de opioide) são liberadas no cérebro em grandes quantidades durante a paixão (principalmente durante a atividade sexual) e produzem uma sensação de prazer, relaxamento, bem-estar e felicidade muito característica no apaixonado"

Sintomas da paixão

A paixão (fase inicial do amor, onde há desejo sexual e atração física) é um estado alterado do cérebro, em que um coquetel de hormônios e substâncias provoca sinais … Leia mais
BIOLOGIA: O que cai na FUVEST?
É muito comum ouvir de um aluno a seguinte pergunta: "Professor, o que vai cair na FUVEST, dá um dica". Bom, essa não é uma das perguntas mais simples de se responder, porém é possível fazer uma estimativa das áreas da Biologia que são mais cobradas na prova.

Fiz um levantamento dos principais conteúdos de Biologia abordados pela FUVEST nos útlimos 20 anos e anos útimos 5 anos, para comparar as mudanças ocorridas ao longo do tempo.

O que podemos notar é que históricamente a FUVEST cobra basicamente 4 áreas com maior frequência: Genética (111 - 19,30%); Botânica (110 - 19,13%); … Leia mais